sábado, 25 de outubro de 2014

Seixas e Sampaio

Raul produzindo o disco de Sérgio.
Baiano, de Salvador, o cantor e compositor Raul Santos Seixas (1945-1989) é considerado um dos pioneiros do rock brasileiro. Raul, que também foi produtor musical da CBS, no Rio de Janeiro, é por vezes chamado de "Pai do Rock Brasileiro" e "Maluco Beleza".

Capixaba, de Cachoeiro de Itapemirim, o cantor e compositor Sérgio Moraes Sampaio (1947-1994) fluiu por vários estilos musicais, indo do samba e choro, ao rock'n roll, blues e balada. Com a poética de suas composições expressando saberes de Kafka e Augusto dos Anjos, que lia e apreciava, Sérgio foi um nome marginalizado e tido como um dos "malditos" da música popular brasileira, ao lado de Tim Maia e Raul Seixas

(Foto: Google)

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Aeroporto Dragão do Mar, em Aracati


Hoje, no Aeroporto Dragão do Mar, em Aracati, terei a alegria de falar sobre o seu TPS (terminal de passageiros e serviços), projeto arquitetônico de minha autoria. Será às 19h.

(Foto: Totonho Laprovitera)

Jorge Amado e Glauber Rocha

Jorge Amado e Glauber Rocha, dois baianos geniais.


Em 1968, Jorge com Glauber, na porta de um restaurante chinês, na Rue du Sommerard, em Paris.

Jorge Leal Amado de Faria (1912-2001) foi um dos mais famosos e traduzidos escritores brasileiros de todos os tempos.

Glauber de Andrade Rocha (1939-1981) foi um dos cineastas responsáveis pelo movimento de vanguarda intitulado Cinema Novo.
 
(Foto: Zélia Gattai)

Fanny Wright


Causou faniquito, quando Fanny Wright se tornou a primeira mulher a vestir calças masculinas em público, nos EUA, em 1825.

(Foto: Google)

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A Revolução dos Bichos


A Revolução dos Bichos (Animal Farm) é um romance satírico do escritor inglês George Orwell, publicado no Reino Unido em 17 de agosto de 1945 e apontado pela revista americana Time entre os cem melhores da língua inglesa.

Recomendo a leitura.

Che e a Coca


No ano de 1961, Ernesto Che Guevara, então Ministro da Indústria de Cuba, flagrado tomando Coca-Cola, em Punta del Este, no Uruguai.

(Foto: Google)

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Contos de Cláudia Carvalho


Pra quem tem a fome de ler e não sacia a sua sede do saber.

Ary Lobo, em Sobral

Em sua apresentação no Palmeiras Country Club de Sobral, o cantor e compositor Ary Lobo se fez acompanhar do cantor Bigorrilho para interpretar a canção Súplica Cearense.


Da esquerda pra direita: Onofre Viana, Neutonio Vasconcelos, Guajará Cialdini, Wellington Coelho, Ary Lobo e Bigorrilho.

De estilo parecido com o do Jackson do Pandeiro, cantando derivativos do baião, entre cocos e rojões, Ary Lobo (1930-1980) lançou vários sucessos nos anos 1950 e 1960. Com mais de 700 músicas gravadas, era defensor da música nordestina de raiz.

(Foto: Acervo Zezinho Ponte)

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Filho de peixe...

Para comprovar que filho de peixe, peixinho é: Terceira e quarta geração de músicos da família Viana, José apresentou e ensinou a arte do acordeom ao filho Adelson.

A expressão “filho de peixe, peixinho é” significa quando os filhos costumam se parecer com seus pais. 

Cientificamente comprovado, as semelhanças entre pais e filhos vão muito mais a frente de costumes, gostos e fisionomia. Desse modo, sobretudo pelo convívio, muitas crianças procuram copiar em tudo as atitudes de seus pais. 

Geralmente, os comportamentos escolhidos para serem imitados são aqueles de pessoas que se tornam referência para as crianças, como figura paterna. E quando crescem, os filhos estabelecem conceitos que comumente abrangem a personalidade dos pais. 

(Fotos: Acervo Adelson Viana)

Kojak

O ator Telly Savalas interpretava o detetive Kojak.

Em horário nobre, a série Kojak era apresentada no Brasil nos anos 1970, pela Rede Globo. A sua popularidade foi tanta, chega o nome Kojak tornou-se sinônimo de calvície e o personagem virou até marchinha de carnaval. 

O detetive Theo Kojak, ou simplesmente Kojak, era um competente tenente de polícia, que trabalhava no 13º Distrito, zona sul de Manhattan. Habitualmente, com um pirulito na boca, charme e estilo de certas figuras das ruas de Nova Iorque, ele usava de métodos que aprendia nas ruas, surpreendendo seus superiores. 

Kojak comandava uma equipe que incluía os detetives Stavros, Saperstein e Rizzo. Tinha, ainda, o detetive-chefe Frank McNeil, ex-parceiro dele nas ruas, e o tenente Bobby Crocker. 

Em 1989, na Rede Manchete, a série foi reapresentada nas madrugadas, antes do encerramento de sua programação.

(Foto: Acervo Frontstage)

Diga aí, Rousseau!

Rousseau, por Maurice Quentin de La Tour.

"Todo Homem nasce livre e, por toda parte, encontra-se acorrentado." (Rousseau)

Considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo, Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço.

O carro azarado de James Dean

James Dean e seu Porsche 550 Spyder, poucas horas antes do acidente.

Em 1955, no auge de sua carreira, o jovem James Dean morreu em um horrível desastre automobilístico.

Após o acidente, o Porsche 550 Spyder de Dean passou a ter a fama de azarado que só, também... Vejamos:

1- Ao ser retirado do local do acidente e levado para uma oficina, o bloco do motor do carro escorregou e caiu sobre o mecânico, quebrando-lhe as duas pernas;
2- O motor ficou um tempo abandonado nos fundos da oficina, até ser comprado por um médico que o colocou em um carro de corrida e acabou morrendo logo depois, em um acidente durante uma das corridas. Outro piloto, na mesma temporada, morreu usando o carro que estava com o mesmo motor;
3- Quando o Porsche de James Dean foi restaurado, a oficina foi destruída em um incêndio;
4- No Oregon, o trailer onde o carro estava montado escorregou e, desgovernado, desceu ladeira abaixo, arrebentando com a fachada de uma loja;
5- Por fim, em 1959, misteriosamente,
o carro partiu-se em 11 pedaços, quando era içado por cabos de aço.

(Foto: Google)

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

No cabeleireiro

Valtim.

Terça-feira, sempre é dia de Valtim cortar o cabelo. Cortar não, aparar. Coisa que ele faz, habitualmente, todas as semanas. Cláudio, seu cabeleireiro, já o aguarda com um serviço que não dispensa uma cervejinha estupidamente gelada. Final de tarde o salão vira festa com sua chegada.

- Chegooou!!! O salão inteiro, em coro, anunciou.
- Claudinho, tudo bem com a vida? Saudou Valter.
- Tudo.
- E as garotas?
- Se melhorar estraga. Responderam.
- E cadê a cerveja, gelada?
- No ponto.
- Doutor Valter, já tá é aqui e bem geladinha, véu de noiva! Mostrou sorridente a manicure com a tulipa servida na bandeja.
- Ô coisa linda. Pessoal, e como é que foi o fim de semana?
- Do mesmo jeitim de sempre. E o do senhor?
- Calmo, passei sábado e domingo dedicado à leitura. Devorei uma peça...
- De carne?
- Não, não, minha filha, de direito comercial. Ô, meu Deus...
- Pensei que o senhor tivesse ido a um churrasco...
- Claudinho, chega, vamos logo começar com o serviço. Presta atenção, nada de caminho de rato!

E, enquanto Cláudio ia aparando o cabelo do nobre causídico, a conversa acontecia de maneira amena e bem humorada. Entre um gole e outro, um trago no cigarro e o passar da página da revista de fotos multicoloridas. Ao terminar o serviço, o cabeleireiro, com o espelho a mão, começou a refletir a imagem do resultado para o fiel cliente.

- Tá bom assim, doutor?
- Deixa eu ver... Não, não, eu quero um pouco mais comprido, pode ser?

Bill e Hillary


Bill Clinton e Hillary Clinton começaram a namorar na primavera de 1971, quando ambos eram estudantes de direito na Universidade de Yale.

Bill Clinton foi o 42º presidente do país, por dois mandatos, entre 1993 e 2001. Hillary é a atual Secretária de Estado dos Estados Unidos.

(Foto: Google)

Ônibus

Ônibus de 1895.

Todo mundo sabe que ônibus é um grande veículo automotor, utilizado para o transporte coletivo de passageiros.

Pois bem, o nome ônibus surgiu do local onde os carros faziam o ponto final, diante de uma chapelaria, cujo dono, Omnes, em um arranjo de palavras com seu próprio nome, chamou Omnes Omnibus, que expressa "tudo para todos". O nome toou bastante apropriado para o novo transporte coletivo e, por associação, foi adotado por ele.

Em outras versões, ônibus deriva de voiture omnibus, que significa "carro para todos".

Agora, já dizia o saudoso professor Kardo Ali Khan, que sonhar com ônibus cheio, com a disputa do melhor lugar no coletivo, era sinal de que na vida do sonhador tudo seria passageiro

(Foto: Google)

domingo, 19 de outubro de 2014

Zeina Romcy

Em 1956, no concurso Miss Brasil, a representante do Estado de Amazonas foi Zeina Aleme Ramadan.


Depois, a bela Zeina casou com o jovem Doutor Jorge Romcy, conceituado médico de Fortaleza e também professor do Curso de Medicina da Universidade Federal do Ceará. Do casal, nasceram três filhos: Cristina Maria, Jorge Filho e Cláudia Maria.

Doutor Jorge e Dona Zeina.

Hoje, Zeina Romcy é uma talentosa pintora, desenhista e gravadora. Trabalha, ainda, com aquarela, gravura em metal e colagrafia, tendo participado de exposições e salões em Fortaleza, Santos e Barcelona. Em 2005, selecionada para a XII Unifor Plástica, recebeu menção honrosa na categoria Gravura.

(Fotos: Acervo Cristina Aleme Romcy)

Automobilismo cearense

Segunda metade dos anos 1970. Da esquerda pra direita: Estácio Brígido, Neném Pimentel, Marcondes Viana, João Quevedo e Miguel Bang-Bang.

Em sua história, seguramente, o automobilismo cearense carrega a tradição de ser um dos mais importantes do Brasil, pois, sua atividade é frequente, atuante, criativa e de um alcance esportivo sem igual.

(Foto: Acervo Guto Benevides)

A filosofia de Neném Prancha


Carioca, de Resende, Antonio Franco de Oliveira (1906-1976), o Neném Prancha, foi roupeiro, massagista, olheiro e técnico de futebol. De Armando Nogueira, recebeu a alcunha de O Filósofo do Futebol, por suas frases engraçadas. 

Torcedor do Botafogo, onde trabalhou, Neném Prancha era profundo conhecedor do futebol brasileiro, do qual tornou-se uma das mais emblemáticas personalidades da sua história. 

Frases de Neném Prancha:

- "Bola tem que ser rasteira, porque o couro vem da vaca e a vaca gosta de grama." 
- "Futebol é muito simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende." 
- "Jogador bom é que nem sorveteria: tem várias qualidades." 
- "Jogador de futebol, tem que ir na bola com a mesma disposição com que vai num prato de comida. Com fome, para estraçalhar." 
- "Jogue a bola pra cima, pois enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol." 
- "O Didi joga bola como quem chupa laranja, com muito carinho". 
- "O goleiro deve andar sempre com a bola, mesmo quando vai dormir. Se tiver mulher, dorme abraçado com as duas". 
- "O importante é o principal, o resto é secundário." 
- "Pênalti é uma coisa tão importante, que quem devia bater é o presidente do clube". 
- "Quem pede tem preferência, quem se desloca recebe." 
- "Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio não perdia uma partida." 
- "Se macumba resolvesse, o campeonato baiano terminava sempre empatado." 
- “Uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa.” 

Acredita-se que algumas das frases atribuídas a Neném Prancha eram, na verdade, de autoria de João Saldanha, que dava os méritos ao filósofo da bola.

Arco da Apoteose


Há quem assim explique o Arco da Apoteose, monumento do Sambódromo do Rio de Janeiro, inaugurado em 1984, projetado por Oscar Niemeyer.

(Fotos: Google)

sábado, 18 de outubro de 2014

Sobral das grandes festas


Do Zezinho Ponte, recebi esta foto, acompanhada do seguinte comentário: “Tempos em que a sociedade sobralense se reunia em animadas festas, com grandes orquestras. Na foto, aparece da esquerda pra direita, em primeiro plano, Anahid, Giovanni, Zé Prado, Socorro Prado, Socorro Ponte, Aurélio Ponte, Elusa, Maria do Carmo, João Conrado, Totó e Kiko”.

(Foto: Acervo Zezinho Ponte)